sábado, 14 de novembro de 2009

O Natal (parte I) - Rabanadas da vovó



O Natal sempre teve uma conotação gastronomica na minha vida, desde muito pequena, além dos óbvios presentes esperados por todas as crianças, eu esperava aquela mistura maravilhosa de aromas e sabores que imantavam a minha casa ao começarmos a preparar o Natal. Até hoje ao preparar "as ceias" (no plural, porque hoje tenho a honra de prepará-las para várias famílias) fico feliz com aquele cheiro no ar.  Uma das tradições da minha família eram as rabanadas da D Ylva, minha linda avó, que antes de partir me ensinou como fazê-las, o segredo é o seguinte - fogo baixo, e claro paciência:

Rabanadas:

-Pão próprio para rabanadas (adormecido 2 dias de preferência)
-Leite (quanto baste)
-Açúcar (quanto baste)
-ovos (quanto baste)
-1 pitada se sal
-óleo
-manteiga
-mistura de açúcar e canela (também quanto baste)


Corte os pães em rodelas de cerca de 2 cm de espessura (corte meio inclinado para ficarem maiores) reserve. Misture o leite com açúcar (se for fazer 1 pão inteiro pode colocar 1 litro de leite e vá adoçando à gosto). Bata ligeiramente os ovos (uns 3) com a pitada de sal. Em uma frigideira média coloque uma quantidade generosa de óleo (tipo 1 dedo de altura da frigideira) e meio pacote de manteiga par esquentar. Quando estiver bem quente abaixe o fogo. Vá passando os pães primeiro no leite, deixando absorver bem, depois nos ovos batidos, e coloque-os para fritar até ficarem dourados dos dois lados (procure virar só uma vez para que as rabanadas não se quebrem soltando o leite), fogo baixo, o processo é lento mesmo, mas o resultado vale a pena. Conforme forem ficando prontas deixe-as escorrer um pouco em pepel toalha, e ainda quente passe-as na mistura de canela e açúcar. Uau, não vejo a hora de começar a prepará-las!!!

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Crumble de maçã



Nem todos conhecem esta maravilhosa torta, mas quem conhece não esquece jamais, igual a Minas Gerais!
É ultra, mega, hiper fácil  de fazer e você pode adaptar recheando com as frutas que desejar ou tiver em casa. Existem algumas versões que usam canela ou vinho do porto para aromatizar as frutas, eu prefiro o sabor delas ao natural:

Crumble de maçã:

3 ou 4 maçãs
150 gr. de manteiga
200 gr. de farinha de trigo
150 gr. de açúcar (eu gosto de fazer com o açúcar cristal ou demerara que fica mais crocante, mas pode fazer com o refinado se quizer, dá certo também)
suco de 1 limão

Descasque as maçãs e corte em lascas fininhas, deixe de molho com água e o suco de limão para não escurecer. Misture todos os ingredientes da massa de modo que fique bolorento, não amasse muito, é para desmanchar a manteiga mas não queremos uma massa lisa, ok?! Escorra as maçãs e coloque em um refratário pequeno (tem que ficar uns 3 dedos de altura de maçã), cubra com a farofa de massa e asse em forno médio por cerca de 30 minutos ou até dourar a massa. A casa inteira fica com aroma inigualável e divino! Sirva quente, pode ser com sorvete de creme!!!

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Caixa para presente



Quem não gostaria de ser presenteado com uma linda caixa de madeira recheada com essas delícias?
Por isso gosto de trabalhar com doces, todos sempre ficam felizes, inclusive eu!

Casamento: Mesa de Doces




É o primeiro lugar que eu vou quando chego em uma festa de casamento, e sei que tenho muitos seguidores nesta categoria.

Mini-tortinhas de chocolate com recheios cremosos



Essas mini delícias tem dado o que falar, aliais o que comer!!! Tenho escutado tantos uhms, e isso me traz tanta felicidade! Essa da foto é de nutella com crocante, mas os recheios podem ser vários!

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Quem resiste a um cajuzinho?


A resposta é a mais improvável, mas a pura verdade é que até outro dia, eu resistia a eles. Tão famosos e venerados por uns, e eu simplesmente não gostava deles. Foi então que me encomendaram os tais... Peguei receita de vovó e mandei brasa na minha encomenda, mudei um pouco o layout, como devem ter notado e... Surpresa!!! O bichinho ficou bom mesmo!!! Adorei, e, descobri nas minhas pesquisas porque que eu, afinal, não gostava dos pobres docinhos que comia por aí nas festinhas dos amiguinhos dos meus filhos. Cajuzinho original não leva leite condensado, são deliciosos e irresitíveis hummmm!!!!

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Minha primeira vez com chocolates

Minha fama de chocolateteira familiar não começou nas trufas, foi antes. As trufas deram o início da minha vida profissional, mas, a minha primeira receita de chocolate foi uma mousse. "La mousse" como diz minha irmã, a tal que meu pai come de colherzinha para economizar e durar mais, ái de quem comer a mousse dele! Tira o homi du sério!! Olha que isso é difícil!! Então vamos lá:

Mousse da Alê

400 gramas de chocolate meio amargo (a barra que vende no mercado só tem 180g cuidado!!)
1 lata de creme de leite nestlé sem soro
5 gemas
5 claras
10 colheres de sopa de açúcar
2 colheres de sopa de rum ou conhaque

Derreta o chocolate com o creme de leite e o conhaque em banho-maria, água quente fogo desligado, sem parar de mexer, reserve. Bata as gemas com metade do açúcar, até formar uma gemada bem branca e perder todo o gosto de ovo, incorpore à mistura de chocolate até ficar bem homogêneo. Bata as claras com o restante do açúcar até formar um merengue firme. Junte ao creme de chocolate e gemas delicadamente para a mousse ficar bem aerada. Deixe na geladeira por pelo menos 12 horas, isso é fundamental. Agora mande brasa!! Afinal quem não gosta de ser lembrado pelos momentos de prazer que uma boa receita proporciona???!!!

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Chá da Tarde II

Desculpem a demora, sei que o bolo de laranja já acabou e estão querendo variar o sabor! Ok! então vamos lá!!! Esta receita é básica, totalmente flex, pode-se trocar o ingrediente principal e modificar o sabor:

Massa básica (para uma forma pequena de pudim):

2 xícaras de açúcar
200 gramas de manteiga
3 ovos
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento
100 ml de leite

Bater a manteiga com o açúcar até formar um creme, adicionar as gemas, sempre batendo (até aí pode usar a batedeira, depois só para bater as claras em neve). Ao formar um creme homogêneo, ir colocando a farinha peneirada com o fermento alternadamente com o leite, nesta ordem, primeiro a farinha depois o leite, a massa não deve ficar muito mole. Por último incorporar as claras em neve e assar em forma untada e enfarinhada por cerca de 30 minutos, até o palito saír seco, (forno pré aquecido) em torno de 200 graus.

Variações:

Bolo de Chocolate:

Juntar 3 colheres de sopa de cacau na mistura de farinha com fermento, eu aqueço o leite e o bolo fica o meu pretinho básico. Picar um pouco de chocolate meio amargo e colocar por cima antes de assar. Very, very, very,delicious!

Para calda:
eu gosto de fazer o seguinte, 1o. regar o bolo ainda quente com uma mistura de leite com nescau quente, se tiver um pouco de licor de cacau fica ótimo, ir regando devagar para o bolo ir absorvendo. Depois fazer uma calda de 1 para 1, ou seja 250 ml de creme de leite fresco para 250 gramas de chocolate meio amargo (de ótima qualidade ambos por favor), ou se quizer pode fazer logo 500/ 500 e se sobrar congela. Aqueça o creme de leite em banho maria ou no microondas e vá derretendo o chocolate no creme de leite (esta é aquela calda que vem acompanhando os brownies da cidade). Só botar por cima e comer, comer e comer, difícil é parar. Ai, ai, ai, Porque cargas d'água comer engorda???

Dica da Alê:
Adooorooo um bolinho quente, ainda mais nesses dias chuvosos, mas se estiver calor ligo o ar condicionado e finjo que está frio, resolvido! Bom, esquenta este bolo com sua suculenta calda por 20 segundos no microondas, fica divino. Pode congelar o bichinho, esquenta depois tudo no microondas, vais parecer até chef!!

Bolo de abacaxi:

Fazer um caramelo de açúcar, sem deixar queimar, colocar o abacaxi cortado em rodelas, deixar apurar um pouco, e ainda quente forrar a forma com o abacaxi e a calda, como se fosse um pudim, colocar a massa flex, e assar normalmente. Eu que nem sou chegada em abacaxi adoro
este bolo!!

Bolo Formigueiro:

Misturar um pacotinho de granulado na massa antes de ir ao forno. Desenformar ainda morno, misturar meia lata de leite condensado com meia lata de leite deixar fever e regar ele quente. Fazer um brigadeiro meio mole quando estiver pronto mistura 3 colheres de creme de leite e usar como cobertura. É delicioso!!!

Bolo de limão com maçã:

Troque as 2 xícaras de açúcar refinado por 1 de açúcar mascavo, junte uma raspas de 1 limão na massa e 1 maçã picadinha, quando estiver morno faça uma calda de açúcar refinado 250 gramas com 500 ml. de água, vai sobrar, pode fazer menos na mesma proporção, regue, e depois faça um creminho igual ao do bolo de laranja (só que com limão) e coloque por cima. è azedinho e doce ao mesmo tempo, surpreendentemente maravilhoso!

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Chá da tarde I

Também pode ser café, fica a gosto do freguês. O que importa é que por volta das 17:00 bate uma fome indescritível e dá uma vontade comer um bolinho....hummm!!! Ser for quentinho melhor, adoro! Em honra à fominha nossa de cada dia decidi publicar receitas de bolos para tarde, mas podem, e devem, ser apreciados a qualquer hora que der vontade. Esta receita é de família, como toda boa receita, e, realmente vale a pena. Não estranhem o modo de preparo é diferente mesmo, vamos lá:


Bolo de laranja da tia Eny:

250 gr de manteiga (manteiga não é margarina)
3 xícaras de chá de açúcar (usem os medidores, existem copos e colheres super baratos à venda)
5 ovos
1 colher de sopa de fermento
3 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de suco de laranja pêra (não usem lima, fica sem graça)
1 pitada de sal

Bater em creme a manteiga, o sal, o açúcar e as gemas. Sempre batendo junta-se as claras em neve e o suco de laranja, diminuir a velocidade da batedeira e por último junta a farinha peneirada com o fermento (depois de colocar a farinha não fique batendo a massa, ficou homogêneo está pronto). Colocar em forma de bolo untada e enfarinhada, pode ser tabuleiro se preferir, assar em forno médio pré-aquecido até espetar o palito e sair seco, mais ou menos 30 minutos dependendo do forno.
Assim o bolo já é maravilhoso mas pode ficar melhor!!!

Gostas dele bem bem molhadinho??
Desenforme ainda morno, mais pra quente que pra frio, e regue com 1 xícara de suco de laranja (pode adoçar se a laranja estiver muito ácida), vá regando devagarinho para ele ir absorvendo todo o suco, pode até fazer uns furinhos, mas o segredo é regar com ele quente.

Gostas daquele creminho branco de bolo de laranja por cima??
1 xícara de açúcar de confeiteiro peneirado (glaçúcar vende em qualquer supermercado)
1 colher de sopa de suco de laranja
1 colher de sopa de água quente
Bater bem todos os ingredientes e colocar por cima com o bolo quentinho.

Senhoras e senhores é de tirar o chapéu e fechar os olhos ao comer o primeiro pedaço, essa receita dá para um bolo médio, mas quem tem família pequena pode fazer sem medo, é tão levinho e molhadinho que não dura dois dias!!!! Mas se a consciência pesar faz meia receita dá super certo, só vai rolar aquele arrependimento, já acabou?!?

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Seguindo a onda dos temakis...


Amo comida japonesa...tailandesa, italiana, alemã, árabe, brasileira, indiana, francesa, americana também ih!!! Bom...comida bem feita é a minha praia, seja qual for a nacionalidade, o importante é ser bonita, cheirosa, e principalmente muuiitoooo saborosa. Mas, voltando aos nossos queridos doces de chocolate, fiz a minha versão de temakis, só que coloquei-os em pé, e ficaram parecendo uns mini-vulcões com recheios muito cremosos. Amei!!

Quem conhece Palha Italiana???


Quando conheci confesso que devo ter engordado uns 2 kg em 1 dia. O incrível é que não tem mais de uma ano que provei essa maravilha pela primeira vez. Descobri que em São Paulo todo mundo faz, e parece que em outros estados também, mas por aqui...muitos ainda me perguntam que é isso? Bom, lá vai:

-para os meu conterrâneos da cidade maravilhosa essa maravilha de origem desconhecida nada mais é que nossos brigadeiros acrescidos de 1 pacote de biscoito maisena quebradinho adicionado quando dá o ponto de enrolar, mexe mais um pouco, espera esfriar e dá o formato que quizeres, as minhas foram corações passados no açúcar, com perolinhas e filigranas de chocolate preto e branco.


terça-feira, 18 de agosto de 2009

Brigadeiros perfeitos

Sou mais uma das apaixonadas pelos nossos bons e nacionais brigadeiros, de colher ou enrolados, amo!! Mas tem uns que não merecem levar esse nome, são qualquer coisa de grudentos e açucarados que nem sei descrever o que são, alias sei, são ruins. Graças há muito esforço e determinação achei o ponto deles, e o segredo que vou revelar para vocês:


1 lata de leite condensado
1 colher de sopa de manteiga
2 colheres de sopa de chocolate em pó (ou 1 de cacau)
e...
Ingredientes de muito boa procedência
Fogo baixo
Muita paciência
Mexer sempre para o mesmo lado
e o ponto é quando o bichinho estiver soltando do fundo da panela e estiver também borbulhando todo, desliga e mexe mais um pouco, ponto certinho para enrolar.

Corações dourados

O amor é lindo! E também dá um trabaaalhooo, esses deliciosos corações são pintados um a um. Os recheios podem ser diversos, os da Flávia e do Xande foram de doce de leite com nozes. Mnham !!! Sucesso total no casamento deles!!! Parabéns!

Novas Criações




Ah, sim, claro, trufas, mas.... com novidades: crocante de caju com levíssimo aroma de laranja (..dos deuses); nougat (nem tão nova); e lascas de amêndoas, delícia!!!